Apnee notturne fattori di rischio

QUEM SÃO AS PESSOAS DE RISCO?

A apneia do sono é uma doença comum, mas infelizmente é subestimada. Embora alguns fatores possam indicar um aumento do risco de ter a doença, existem pacientes que sofrem de apneia do sono mesmo sem apresentar os fatores de risco relacionados como a idade, o sexo e a condição física.

A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) afeta entre 1% e 6% da população adulta mundial.(1) Apesar de ser considerada como o tipo mais frequente de perturbação respiratória(1), continua a ser subestimada: 80% das pessoas não sabem que sofrem desta doença e, portanto, não são tratadas.(2)

fattori di rischio apnee notturne

FATORES DE RISCO DA APNEIA DO SONO

Qualquer pessoa pode apresentar apneia do sono independentemente do género, idade ou condição física; no entanto, a presença de qualquer um dos seguintes fatores aumenta o risco de sofrer da patologia.(3)

 

 

 

  • Idade mais avançada: ocorre com mais frequência em adultos acima dos 50 anos. Atinge geralmente níveis estáveis após os 60 anos, embora estudos recentes revelem que o risco continua a aumentar após os 70 anos de idade.
  • Sexo masculino: é mais comum em homens do que em mulheres. Atribui-se esta incidência às diferenças anatómicas e às características funcionais das vias aéreas superiores.
  • Excesso de peso: Um adulto com Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou superior a 30 é considerado obeso. O risco de apresentar apneia do sono aumenta com o excesso de peso corporal.
  • Antecedentes familiares: pode ser mais frequente entre familiares em primeiro grau. Isso pode estar associado a características hereditárias ou a estilos de vida semelhantes.
  • Vias aéreas estreitas: Se sofre de congestão nasal, possui algum defeito anatómico, ou sofre de alergias respiratórias, é bastante provável que desenvolva SAOS.
  • Pós-menopausa: A SAOS é mais comum em mulheres no período da pós-menopausa.
  • Gravidez: A SAOS agrava-se durante a gravidez, principalmente depois do terceiro trimestre.
  • Tabagismo: Está associado a um maior risco de ressonar e de desenvolver SAOS.
  • Álcool: Pode agravar o colapso das vias aéreas superiores, causando a apneia.
  • Privação do sono e postura supina (dormir de barriga para cima): Também são potenciais fatores que contribuem para a SAOS.
  • Relaxantes musculares: Medicamentos tais como sedativos, hipnóticos e opiáceos podem exacerbar a SAOS.

 

Fontes

(1) The World Health Organization. Chronic respiratory diseases www.who.int/gard/publications/chronic_respiratory_diseases.pdf consultado em 21/05/2015

(2) Obstructive Sleep Apnoea – A guide for GP’s – British Lung Foundation (NHS)

(3) Sleep breathing disorders – European Respiratory Society White Book (capítulo 23)